Olá minha gente…

Aqui quem vós fala é a Ana… E hoje tomei a liberdade para escrever aqui no blog para tentar contar meu lado da história, contar como tudo aconteceu e como estou vendo hoje o relacionamento liberal… Pois, quem sabe assim não ajudo mulheres que são da mesma forma que eu era e só precisava de um empurrãozinho e muita paciência… 😬🙈

Então…

Tudo começou quando meu esposo me mandou uma matéria falando sobre casa de swing. Confesso que naquele momento senti meu sangue gelar, meu corpo estremecer e fiquei ligeiramente em choque… Não era uma matéria que eu esperava receber, não era algo que eu queria “ouvir” da pessoa que eu mais amava… “Deixar outra pessoa tocar em mim” que não fosse ele… Só de imaginar dava um certo asco, medo.

Confesso que meu primeiro pensamento foi… “Ele não me ama, pois se ele não se importa de outra pessoa me tocar ele não se importa comigo”… E esse pensamento ficou me assombrando algum tempo… até porque nunca fui do tipo que fazia sexo com todo mundo, com o primeiro que aparecesse, desencanada com essas coisas, com a mente aberta.. Só conseguia transar com alguém que eu realmente tivesse um sentimento.

-Sim, sempre romantizei o sexo! 😬

Então devagar ele foi me passando informações, conversando muitoooo, me dando materiais para ler e eu mesma comecei a ler sobre o assunto e então passei a entender um pouco mais desse fetiche, dessa espécie de relacionamento moderno…

E entendi que não é errado…

Não é errado realizar a fantasia do parceiro e acabar se realizando também.

Não é errado agradar o parceiro e ser agradada também.

Penso que o relacionamento é uma via de mão dupla, porém o limite individual deve ser respeitado… hoje ainda não me considero a pessoa mais mente aberta do mundo, ainda tem diversas coisas para experimentar e saber se gosto ou não, mas tudo no meu tempo e não vou me forçar a fazer algo que não quero. Acho que isso é muito importante, não fazer nada de forma forçada, pois isso pode causar danos irreparáveis.

E da forma como tudo se iniciou e aconteceu foi ótimo, foi gostoso e me senti outra mulher… Uma Ana que eu não sabia que existia!

Eu garanto, eu sempre fui muito fechada, meu corpo para mim era sagrado, poucas pessoas tocarão nele antes do meu esposo… Mas a nossa cabeça é uma caixinha de surpresas não é?! E eu acabei me redescobrindo, me reinventando como uma mulher mais forte, mais evoluída, mais confiante… Com uma auto estima lá nas alturas, sim sou linda e não há ninguém que vá mudar isso… Hoje meus pensamentos mais leves, menos fechados e sem tanto rigor.

E dessa forma a vida fica mais leve, gostosa e prazerosa… E isso meus amigos é muito bom… 😏

Então meu povo, esse texto foi uma introdução, algo mais leve para vocês me conhecerem um pouco, conhecer um pouco dos meus pensamentos e do meu jeitinho…

Espero que tenham gostados.

Grande Beijo e até o próximo post.

Com Amor

Ana

1 Comentário